Mensagens

Por estes dias

Este espaço já teve tantos destinos na minha cabeça que de momento me sinto um pouco perdida e sem saber o que lhe fazer…

Conheci tantas pessoas interessantes através dele que posso considera-lo como parte do meu crescimento nos meus últimos anos.

Passando em revista os 551 posts que escrevi consigo ver a minha evolução em tantos aspetos…

·         nas técnicas que aprendi e que aperfeiçoei;

·         na fotografia;

·         nas coisas boas e más que aconteceram na minha vida pessoal,

·         o quanto cresci e como encontrei a minha paz

2017 foi provavelmente o ano de mais mudanças e hoje, aqui em frente a este ecran, sei que nunca mais serei a mesma e como tal este blog também não.

Preciso encontrar um novo rumo…em que moldes ainda não sei.

No instagram poderão seguir-me …aqui…quem sabe um dia destes voltarei…ou talvez não.

Querido Pai Natal

Partilhando a voz da Associação MulherEndo, este é a minha mensagem de Natal
Esta é a transcrição do post original que poderão encontrar aqui.

"Querido Pai Natal…
Não me lembro da última vez que te escrevi e sinceramente não sei se alguma vez o fiz. Mas este ano decidi que seria diferente, iria resgatar em mim a inocência da infância, pegar numa caneta e escrever-te uma carta com os meus desejos de Natal.
E sabes o que é que esta linda menina, que se portou muito bem durante todo o ano, deseja no sapatinho? A Cura para a Endometriose!
Calma Pai Natal! Não te enerves! É um pedido tão legítimo como qualquer boneca ou carrinho telecomandado. E sabes porquê? Porque 1 em cada 10, das meninas que te escreveram este ano a pedir presentes, vai sofrer desta doença. Infelizmente é verdade. E pode ser a minha filha. Ou a Sofia, ou a Mariana, ou a Mafalda, ou a Francisca… Qualquer uma delas pode vir a ter esta doença durante a sua vida fértil, e os médicos demorarão uma média de 8 anos a dizer-…

Andar a pé na cidade - viver devagar

Imagem
Não posso considerar que tenha um estilo de vida "slow" dado que não consigo aplicar o conceito todos os dias da semana.

Tenho um trabalho stressante, sou obrigada a levar carro para o trabalho e chego ao final da semana com a sensação que andei sempre a correr.

Se gosto? Não, detesto. Mas de momento é esta a minha realidade.

O que faço para contrariar? O fim de semana é vivido ao ritmo do corpo, especialmente das pernas :)

O carro é utilizado ao mínimo...e muitas vezes nem é utilizado.

Quais as vantagens? Não há stress com filas e má disposição dos outros condutores e posso observar TODOS os pormenores dos sítios por onde ando.


A maioria das pessoas passa pelos sítios a correr...até o turismo hoje é descartável...perde-se mais tempo a tirar fotos que a observar. Não que não goste de fotos e recordações, mas há coisas tão interessantes para reter e muitas delas não há foto que capte.

Por exemplo, quem olha para os telhados?

Se não o fizesse não repararia nas clarabóias linda…

A manta da ML

Imagem
A ML só chegará no Natal, mas uma manta quentinha já está à sua espera.

E teve direito a sessão fotográfica pelo Porto ;)

Reparem no chão do coreto do jardim ;) Não é lindo!?


Voltando à manta ;) todos os tecidos usados podem ser encontrados na Riera Alta.
A mamã já tinha um esquema de cores escolhido, por isso a base das cores foi o rosa, o cinza e amarelo mostarda, sendo que os tecidos foram todos escolhidos a partir do Rosa Mollis Golden da Tilda


Escolhidos os tecidos, cortei em rectângulos de tamanhos aleatórios e uni em barras de 20 cm.
No verso da manta abusei do cinza pois apaixonei-me por este tecido :)

O viés foi todo feito com retalhos que sobraram da manta...deu uma trabalheira, mas valeu todos os segundos!

A manta foi entregue e aprovada pela mamã e aguarda serenamente a chegada da ML.


Ainda que parecesse uma maluquinha, foi um prazer fotografar esta manta pelos jardins do Porto :)

Ana

Adaptação

Imagem
Adaptar para seguir em frente, sempre.


Wallpaper pode ser descarregado AQUI

Outubro, Outono, Focus

Imagem
Focus no Hoje.
Wallpaper pode ser descarregado aqui
Obrigado Anna pela inspiração que partilhas todos os dias, por me fazeres parar e reflectir.

Endometriose - 3 meses depois da cirugia

(Não conhecem a minha história? Leiam tudo aqui sobre o meu caminho até um diagnóstico de endometriose)

Passaram 3 meses da minha cirurgia, e o que mudou?

Basicamente a minha qualidade de vida e esse era o grande objectivo desta decisão.

Após 3 ciclos, as dores resumem-se agora ao primeiro dia em níveis perfeitamente aceitáveis que quanto muito exigem um paracetamol para dormir.

Se tenho agora uma vida completamente normal? Não.

Sintomas como a fadiga, a dificuldade de concentração, as alterações intestinais, o inchaço, a ciática...continuam cá, apenas tendo diminuído a intensidade.

É o cenário perfeito? Claro que não, mas é o possível dentro de uma doença que não tem cura e que, por opção própria, não quero enveredar por medicação hormonal.

Porque só posso seguir em frente se conseguir aceitar esta realidade, este tem sido o meu foco.

O yoga e a meditação têm sido a melhor opção a todos os níveis, visto que me dão ferramentas para enfrentar a ansiedade, atingir o equilíbrio e viver o presen…